27 fevereiro, 2009

PROBLEMAS DO CONVENTO DE VAIRÃO AUMENTARAM COM A CRISE DO SÉC.XIV E EXPANSIONISMO



O século XIV, não foi fácil para ninguém. Fome, pestes, revoltas sociais, acabaram por atingir as comunidades religiosas. Vairão continuou a receber jovens e não só, provenientes da pequena e média nobreza. Na sua maioria, não porque tinham vocação, mas porque os pais, de famílias importantes, não tinham dotes compatíveis com o seu status. É um facto que também pagavam algum ao mosteiro, numa espécie de dote para um casamento místico com Cristo. Mas sempre era inferior ao que teriam de dar a um marido para as filhas.
Não se estranha, por isso, a fraca vida verdadeiramente religiosa das freiras. Ainda assim, não há notícias de grandes escândalos.
Aliás, havia até fama de "bom comportamento", tendo Vairão fornecido freiras para os mosteiros de Bragança, São Bento de Murça, entre outros.
Desconhece-se o número máximo de freiras que Vairão teve. Sabe-se que, no século XVII, havia 80 monjas.
.
FONTE - "Diário do Minho" - (extrato).
.

A capela de S.João é a única jóia que resiste no convento de Vairão.
.
A última ceia no frontão do altar, será do século XVIII.