14 abril, 2010

Esta fotografia de Carlos Adriano, é anterior a 1940.
.
Pode-se assim deduzir, pois o Cruzeiro da Independência ainda não tinha sido colocado nas escadas a sul da capelinha da Sra. da Guia. (Já aqui, tempos atrás, foram mostradas fotos da cerimónia da chegada do cruzeiro a este local, e que anteriormente estava à entrada da Igreja Matriz).
Mas , nesta foto, o mais evidente é vermos como por esses anos se encontrava a nossa Barra, e, julgo, que pelo estado em que ela se encontrava, não será de admirar que os nossos velhos estaleiros, a tempos, tivessem algumas dificuldades de sobrevivência.

3 comentários:

José Manuel disse...

Não concordo com a datação da foto.
Efectivamente, não se distingue o cruzeiro,mas a derrocada do cais resultou, salvo erro da minha memória, da grande cheia de 1962. Foram precisos 28 anos (!!!) para ser reconstruído.

José Cunha disse...

Obrigado José Manuel pela sua colaboração.
"Não se distingue o Cruzeiro", simplesmente porque ele não está lá.....logo, não estaremos nos anos sessenta.
E, ao longo de alguns anos, houve algumas intervenções no cais.
Aquela a que se refere, terá sido um pouco mais para norte, mas muito próximo. Penso que aqui, já mostrei fotografias dessas obras.
Obrigado.

Anónimo disse...

Dez dias depois, para dar lugar a
outros interessados no património
de Vila do Conde, permito-me aqui expressar o seguinte:
Penso que esta fotografia é dos anos sessenta/setenta. Nela
é visível os primeiros 90 metros de cais conseguidos nos tempos em que o Engº Rodrigo de Carvalho era
deputado da Assembleia Nacional.
Quanto ao Cruzeiro, este é um segundo, já que o primeiro teria
sido derrubado em dia de temporal,
e tinha gravado na pedra, de alto a baixo, a palavra INDEPENDENCIA.
Portanto, esta foto foi feita durante os vários anos em que os
homens estiveram a estudar o sexo
da melhor pedra para aquele efeito.

Cereja