03 dezembro, 2008

VESTÍGIOS DA PONTE DAS NEVES


Ponte de Pedra ou Ponte das Neves - séc XIX - 1793-1821.
Resistiu 28 anos.
.
Já aqui nos referimos a esta ponte, mas encontrei mais uma interessante notícia que dela fala, e porque muito extensa, copiarei algumas partes.
.
Transcrito do jornal diário NOVIDADES, e publicado na RENOVAÇÃO em 1943, com o título RESPIGANDO JORNAIS ANTIGOS, copio alguns excertos:
.
No dia 15 de Agosto (que seria no ano de 1793) o Ilmo. Francisco de Almada e Mendonça, Moço Fidalgo com exercício da casa de S. Magestade... para dar princípio à ponte, que S. Magestade a rogos dos seus vassalos, mandou construir sôbre o rio Ave, defronte de Vila do Conde e de Azurara...
...fez conduzir sôbre um andor com a imagem de N.Sra das Neves, a primeira pedra com a inscrição gravada em uma chapa de prata.

7 comentários:

José Cunha disse...

Este é um tema que me fascina.
Duas fotos actuais, e um breve trecho,... mas demorei quase dois anos a "descobrir" estas linhas.
Esta ponte , talvez por ter resistido tão pouco tempo, é pouco falada, e , que eu saiba, não existe qualquer gravura.
Por favor, se alguma informação adicional conheçam, divulguem-na,...e se for aqui...óptimo.

Anónimo disse...

Sabemos pelo cmt Joao dos Reis, que uma grande parte das pedras da ponte, foram reutilizadas no "cais novo",do socorro até á doca.
A Carmo

José Cunha disse...

Obrigado Carmo, grão a grão...

Anónimo disse...

Em Agosto de 1792, no reinado de D. Maria Pia, Francisco Almada Mendonça foi encarregado de construir entre o sopé do Monte de
Sant'Ana e a base do Monte do Mosteiro, a Real Ponte sobre o Ave, denominada de Senhora das Neves, monumental Ponte de alvenaria lavrada, de traça majestosa, com três arcos e dois obliscos de granito em cada margem, um dos quais se encontra hoje à beira-mar plantado, entre
o Castelo de S. João Baptista e a
Capela da Senhora da Guia, servindo de memória comemorativa da primeira tentativa de desembarque das tropas Liberais em 8 de Julho de 1832.
-Inaugurada em 1793, com pompa e circunstância, a Ponte da Senhora das Neves viria a ruir 28 anos mais tarde, em 1821, devido a forte
caudal provocado pela invernia, que
lhe descalçou os pilares, assentes
numas grades de madeira, que por sua vez assentavam em areias, que
se viriam a revelar movediças...
As grades, em triplicado, tal como há pouco tivemos oportunidade de constatar, ainda lá estão, submersas, sob o peso de magníficas pedras de cantaria.

a) Cereja

ps: Há cerca de uma dúzia de anos atrás, devido à corrente do rio, algumas pedras, das que se vêm nas fotos, deslocaram-se um pouco,
provocando redemoinho que viria a afectar o relvado e o cais logo a jusante da Meia-Laranja. Pois, em vez de darem um jeito a estas pedras, a fim de desviarem o fio d'água que corria em direcção ao cais, obra que ficaria muito mais
barata e sobretudo melhor, alguém,
menos inteligente, mandou despejar camiões e camiões de calhaus,
junto ao aluído cais, originando aquele triste cenário que ali se pode observar com lixo e tantos ratos à mistura.
Mas, a montante da Meia-Laranja,
e mais antigo, podemos ver idêntico desleixo, deixado de uma anterior reparação do Açude e que, finda a obra, ninguém mais ligou...
Opinei.

José Cunha disse...

Bom...o grão deu "fruto".
Alargada achega ás minhas pretensões, o que agradeço ao"Cereja", mas vou -tentar- seguir em frente, e , se possível, saber mais do que aconteceu a esta ponte, na sua breve história.

Anónimo disse...

Aos interessados em saber algo mais sobre esta monumental Ponte da Srª das Neves,
poderão ler a antiga revista Douro-Litoral, onde o Dr. Bertino Daciano
nos fala desta e das outras pontes de Vila do Conde, entre as quais a
vilipendiada Ponte da Doca (Doquinha para os pequeninos...).

a) Cereja

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,